domingo, fevereiro 20, 2011

Que se foda amor, que se foda

Um paraíso infame de devaneios
Criado por garrafinhas verdes
Na porta de um bar
Sozinho
Jovem, alcoólatra e com tendências suicidas.
Por que tudo isso? Pergunta uma voz de fora, somente ignoro.
Eu escolhi estar aqui
Eu sentei nessa cadeira
Eu comprei essas cervejas
Não quero falar dos meus problemas com o garçom como um típico bêbado
Eu só quero fugir, parado e em silencio.
Gole a gole tentando fugir
Fugir de tudo aquilo que eu mesmo criei.

2 comentários:

Tiago P. disse...

Foder é bom.


Garrafas verdes... bom, na sua idade eu espero que sejam de Dolly. kKk...

Francyne R. disse...

"Gole a gole tentando fugir
Fugir de tudo aquilo que eu mesmo criei."
como eu sei o que é isso ,cara como eu sei.Textos fortes ,verdadeiros e intensos como sempre.a Realidade vomitada na cara.Gostei muito.