sexta-feira, janeiro 14, 2011

Crescer?

Sem senso
Sem lirismo
O importante hoje é derramar sangue
Pisotear a todos e fazer uma escada de defuntos
Pra chegar ao ponto mais alto
Ao ponto mais alto de lugar nenhum
O amor virou produto
Todos os dias tentam esmagar a integridade
Mas ela não pode ser destruída, não pode ser esmagada.
Ainda estou aqui
Resistindo.

7 comentários:

Tiago P. disse...

Resistir é lindo.

Vencer é melhor ainda.

Talvez subir uma escada de cadáveres nos dê uma visão bem ampla das coisas.

Pablo Henrique disse...

Muito bom blog, gostei do modo agressivo como escreve, uma afronta. Temos que resistir mesmo, seja o que for, nunca se entregar.

Parabéns.

Francyne R.N disse...

achei o final maravilhoso Thiago,
resistir,resistir,resistir,sempre
parabéns,
bjos

Renato disse...

Um dia alguém me disse que deveríamos guardar nossos ideias no bolso para sobreviver, que tudo é mercadoria e tem seu valor em dinheiro(inclusive pessoas, inclusive o amor como você citou). Se observarmos até os próprios ideais foram postos a venda, em camisetas com estampas do Che e adesivos com o símbolo anarquista.
Mas apesar disso, não quero (não queremos) sobreviver apenas, quero viver, resistindo a isso tudo, e lutar pelos meus ideias.

Fabiana disse...

é isso.
muito massa, cara.

P. Florindo disse...

Curto, mas bastante eloquente.

O negócio é subir nessa escadaria de cadáveres, não importa como, não importa sobre quem se vá pisar.

Pior é que as pessoas dão audiências e consomem a violência urbana, um prazer mórbido escondido atrás de um falso choque, um falso pesar...

Luiza F. Nunes disse...

Resistir!

E vamos resistindo enquanto derramam nosso sangue.