sexta-feira, dezembro 24, 2010

Solução passageira de esquina

Seus problemas
Pra você são os piores
Insolucionáveis
Você não dorme
Seus problemas.
Todos que tem problemas também pensam assim
Você não está sozinho
Sente-se, vou pedir pra o garçom trazer uma dose.
Seus problemas,
Irão desaparecer
Pelo menos enquanto você tiver dinheiro
Para comprar
Pelo menos enquanto você tiver força
Para levar o copo até a boca,
Cheio de uma água
Que faz o fígado arder
Para levar o copo até a boca,
Cheio de uma água
Que faz de um derrotado
Um herói.
Cheio de uma água
Que no outro dia faz sua cabeça doer
E não te deixa relembrar dos momentos
Em que você foi
Um herói sem capa e sem superpoderes.

3 comentários:

fakehn227 disse...

Parabéns, essa sua poesia tras muitas picadas de bukowski, a dor, a margura, os problemas e o principal o alcool. Um abraço, boas festas.

Felipe Santos disse...

Cara, gostei muito dos seus textos, tão intensos, tão ácidos e reflexivos...parabéns mesmo!

Abraço!

Guilherme Sakuma disse...

Achei muito divertido e inusitado. Parece que você usa bastante o lado esquerdo do cérebro, quero dizer, parece que você olha pro "outro lado". Admiro quem consegue fazer isso e escrever sobre isso.