quinta-feira, dezembro 09, 2010

Rumo ao gardenal

Ter memória é não ter paz,
Quando você pensa que tudo está indo bem os fantasmas aparecem.
Não assombram, mas aparecem.
Em seguida vêm lembranças,
Lembranças que não deveriam ser desenterradas.
Mas foram,
Desenterradas por uma mão graciosa,
Mão que um dia afagou,
Que ontem apedrejou e que hoje apunhala pelas costas.

Nenhum comentário: