quinta-feira, dezembro 30, 2010

Resultante II

Agora caio em desespero.
Percebi que os ouvidos em minha volta eram surdos,
E que meus gritos não surtiram efeito.
Não chamaram a atenção de ninguém,
Agora me vejo com a garganta estourada.
Aqueles gritos...
Eu pedia socorro,
Mas todos os ouvidos em minha volta eram surdos
Veja. Aqui esta o resultado da sua indiferença

2 comentários:

Fabiana disse...

Ah cara, ler seu texto agora fez todo meu grito aos surdos valer apena.
é bom não ser 'o único' em alguns aspectos massacrantes.
dor compartilhada osmoticamente, pra mim, dói um pouco menos.
antes só meus pulsos estivessem cortados...
foda é estar ferido em um lugar que ninguém vê, daí até aparecer alguém pra cuidar... já cicatrizou, coçou e abriu o talho de novo, e fica sempre assim... enfim.

muito bom, parabéns.

Felipe S. disse...

Curto e direto. Navalha na carne mesmo.

Excelente!