segunda-feira, agosto 30, 2010

Coisas repetidas sobre o antigo coração quebrado

Caminhando sozinho pelas ruas, Ouvindo minha música melancólica favorita, Tento me lembrar daqueles dias, Mas eu sempre falho. Eu não tenho lembranças. Ou talvez eu tenha... Mas eu estou bem sem lembrar, Eu estou bem sem você. Eu não quero sofrer novamente. Não por sua causa.

E mais uma vez agradeço meu subconsciente por manter você e o passado distante.

quarta-feira, agosto 25, 2010

Sobre as pessoas

Agora eu realmente não sei.

O que é verdade?

O que é mentira?

Eu estou perdido nesse oceano de pessoas falsas,

Eu realmente não sei em quem acreditar.

Esse mundo anda tão louco...

Nós podemos acreditar em alguém?

Podemos?

A única coisa que aprendi nessa seqüência de quedas é que tudo muda e destrói corações.

Mudanças que nos fazem cair, que nos fazem chorar

Alguns se levantam, secam as lágrimas...

Alguns superam...

Outros se limitam em apenas lamentar.

terça-feira, agosto 17, 2010

Não Adianta

Você pode gritar,

Eu posso gritar,

O mundo inteiro pode desesperadamente gritar ao mesmo tempo, não volta.

Você pode chorar,

Eu posso chorar,

O mundo inteiro pode desesperadamente cair em prantos ao mesmo tempo, não volta.

Nem todas as lágrimas do mundo têm esse poder,

Assim é o tempo,

O tempo que não volta e que nós nos esquecemos de viver, o tempo que deixamos passar sem perceber.

Não volta.

terça-feira, agosto 10, 2010

JUGGERNAUT

Que meu corpo seja mais forte que as paredes,

Que eu consiga quebrar todas as barreiras sem dificuldades,

Espero que seja e espero que eu consiga,

Pois vou correr sem rumo, sem desviar de tudo, até chegar a lugar nenhum pra então ver se lá é bom lugar de se viver.

quinta-feira, agosto 05, 2010

Cismar novamente

Quando se pensa que está tudo resolvido, por desencargo de consciência apenas aquela checada básica e inocente.

E você se espanta, vê que a pessoa não está tão bem quanto diz,

Ela sofre muito.

Deixou de viver por sua causa e ainda tem o dom de dizer que está bem e que está feliz.

Não quero ultrapassar nenhum limite que já tenha traçado,

Preciso falar algo pra tentar melhorar a situação, Mas não quero ouvir seu choro de novo.

Vou deixar como esta, outro dia eu volto pra checar como as coisas andam... Por enquanto só vou cismar novamente,

Sei que está tudo errado e de que alguém aqui precisa de ajuda.

terça-feira, agosto 03, 2010

Minha forca pessoal

Sem o dom de compartilhar magoas deixo a dor me corroer,

Meu orgulho que já não cabe no corpo e não me deixa chegar a quem eu confio pra tentar dizer o que está entalado e me indigna.

Tentar dizer o que não me permite sonhar,

E é assim que eu vou vivendo...

Guardando magoas e enforcando-se em meu próprio e maldito orgulho.