sábado, julho 10, 2010

Álcool, sinceridade e ressaca

Algumas horas passaram,

Copos se esvaziaram;

Depois de algumas doses tudo sai

A verdade vem à tona

E a mascara cai;

Só mais alguns copos e vocês saberão de tudo;

Depois de umas quatro, cinco ou dez doses todos ficam sinceros

Admitem seus erros

Contam os mais profundos desejos e segredos, erram.

Realmente lamento por ser assim, a verdade surgir somente regada por álcool.

No dia seguinte a dor de cabeça,

A rotina,

Voltar a viver lúcido,

E por fim negar,

Negar todos os fatos ocorridos depois daquelas quatro ou cinco doses, ou foram doze?

Um comentário:

wal disse...

Legal, ainda bem que quando eu bebo me mantenho de boca fechada e me vigio, rsrsrsr, parabéns! Abçs