sexta-feira, julho 30, 2010

Use seu poder de dedução

Do nada surge um imenso vazio,

Geralmente ele não é preenchido,

Vago tédio,

Me deixa livre pra pensar,

Geralmente em coisas ruins...

Quero fugir dessa tormenta desperta pelo vazio, não mais ver coisas ruins dentro de minha cabeça.

Uma saída,

Uma saída rápida...

terça-feira, julho 27, 2010

Não é assim por opção

Hoje é só mais um dia ruim,

E que vou andar só pelas ruas ouvindo repetidamente a mesma musica melancólica tentando perceber aonde eu errei pra tudo acabar assim.

Hoje é só mais um dia que vai passar de forma dolorosa,

Sem respostas,

Como o ontem...

Vou tentar dormir, sonhar.

Talvez tentar fazer do amanhã um dia menos ruim.

Tentar fazer valer a pena à única oportunidade de existir.

segunda-feira, julho 26, 2010

Quem nunca sonhou em dizer isso: “Desculpa mãe, vou ser um rockstar!”

O fardo de ter que ser alguém me assusta,

O peso de ter um futuro promissor me sufoca.

E se eu não sanar as expectativas daqueles que sempre me apoiaram e me amaram?

E se eu correr atrás de sanar tais expectativas e esquecer os meus sonhos?

Não, não quero que seja assim!

Maldito dilema!

Ser feliz ou fazer felicidade?

Porque tem que ser assim?

Porque não as duas opções?

Por fim digo me desculpe.

Vou correr atrás de ser feliz...

Não quero ser doutor, tchau, vou viver do punk rock.

sexta-feira, julho 23, 2010

Ruínas daqueles dias

Uma palavra pra se sentir o ser mais idiota do mundo,

Uma ação pra se sentir o ser mais desprezível do mundo,

Desculpas nem sempre resolvem

Às vezes nem mereço suas desculpas,

Atormentado, aturdido

É assim que passaram meus dias depois daquele dia em que eu disse o que não devia.

Ociosos,

É assim que estão passando

Já não faz mais diferença

Dia, tarde ou noite

Não muda.

Sua desculpa não foi o bastante para eu me curar, não foi o bastante para ao menos eu me sentir curado.

Acho que o grande problema sou eu, Que agora como melhor amiga tenho as ruínas daqueles dias.

quinta-feira, julho 22, 2010

O mesmo sonho em outras noites

Mal durmo,

E no pouco tempo em que consigo não tenho sonhos novos, parece que perdi minha capacidade de criar sonhos, de sonhar...

Sempre que consigo sonhar o mesmo sonho se repete, sempre.

“Caminhando dentre um campo de plumas, ouvindo um som forte que me despertava curiosidade e me atraia, eu seguia em direção a esse som, e cada vez mais acelerando o passo tentando encontrar de onde ele saía.

Por um momento paro ergo a cabeça, olho para o céu, em seguida olho para meus pés que estavam todos ensangüentados, continuo subindo o olhar pra minhas pernas que ardiam (já ardiam faziam alguns minutos, porém eu pensava que era conseqüência da longa caminhada), mas o motivo de tanta dor eram cortes feitos por espinhos que estavam infiltrados dentre as plumas”.

E antes de eu encontrar de onde saía o som acordo ofegante.

Um dia depois de acordar ofegante desse mesmo sonho chego a uma conclusão:

Assim é a vida,

Quando menos se espera vem os espinhos, espinhos que podem estar infiltrados dentre as plumas.

Seja cauteloso em sua caminhada em busca de respostas e esteja sempre pronto para sangrar e ter a penas cortadas.

terça-feira, julho 20, 2010

Nosso “amiguinho” superego destruidor de amizades

Tire a máscara e tente sorrir.

Será que você consegue?

Você ainda se lembra o que é demonstrar afeto por alguém que não tem o mesmo sangue que você?

Você se lembra o que é um amigo, o que é uma amizade?

Há tempos não ouvia tamanha hipocrisia saindo d’uma boca só.

Não há valor maior nessa passagem pela terra do que um ombro amigo. Aquele ombro pra poder chorar nos momentos mais desesperadores da vida.

Eu fui teu ombro,

Apoiei você todo tempo e fui presenteado com uma facada nas costas...

É realmente você desaprendeu a amar,

Eu tentei, eu te avisei...

Não mais lamentar a perca de um amigo,

Ainda tenho outros amigos...

REAIS AMIGOS!

Que valem muito mais que você e seu caráter desprezível.

Faça-nos um favor, MORRA com seu superego.

segunda-feira, julho 19, 2010

Aos idiotas que se acham o tal

De que adianta um penteado legal ou um boné de marca se a cabeça está vazia?

Seres sem meia-palavra pra trocar,

Desprezível-mente desprezíveis.

Uma mosca de bar me parece mais culta.

Mas hoje em dia dinheiro compra tudo, fato...

É o que dizem, porém eu nunca vi Q.I na vitrine.

Se achar compre um, você realmente precisa. Pois ai sim poderá tentar conversar, ou trocar uma palavra inteira.

E pra finalizar: meia-lua + soco= HADOUKEN!

YOU LOSE!

sexta-feira, julho 16, 2010

A teoria do “podia ser pior” para amenizar pessoas próximas

Pense bem,

Ele caiu do cavalo e quebrou a perna,

Graças a Deus que foi só uma perna.

Podia ser pior.

Ele podia ter quebrado as duas, ficado paralitico, ou algo mais grave como não estar aqui entre a gente.

Um osso se remenda,

Uma ferida se cicatriza,

Já uma vida...

Não lamente, pois podia ser pior.

quinta-feira, julho 15, 2010

Uma possível redenção?


Sem perceber ou às vezes até percebendo fui grosso, fui mesquinho.
Fui assim por que sou assim.
E infelizmente ou felizmente vai continuar sendo assim,
Não posso deixar de ser eu...
Por mais que eu queira, ou não?
Mas acho que posso tentar...
Pra ver quem eu amo feliz,
Pra não ferir esse alguém
Prometo tentar...
Ser menos eu por você.
Dedicado á:@Julianaa_Alves

quarta-feira, julho 14, 2010

Degolando tormentas de forma simples

O mais fúnebre de meus medos desperto por um ato simples,

“Por favor, não apague a luz. Por favor, não me deixe aqui sozinho”

O mais fúnebre de meus pensamentos desperto pelo desespero de se livrar do medo, o caminho mais curto.

Uma saída rápida, talvez uma lâmina ou algumas doses de comprimidos?

O mas precioso e simples ato para curar todas essas tormentas, apenas um abraço amigo.

segunda-feira, julho 12, 2010

Super Vida Bross

Quero alguns cogumelos verdes

Quando tudo se acabar quero ter outras chances,

Como no jogo,

Um continue, recomeçar de onde parei

Até zerar o jogo,

E saber de cor como jogar-lo, dominar-lo

Para ai sim guardar a fita/vida na caixa e esquecer-lo.

domingo, julho 11, 2010

Desabafo ao farmacêutico desconhecido

Por favor, seu farmacêutico,

Algum remédio pra dormir.

Estou cansado de passar o dia procurando algo satisfatório pra fazer;

Estou enjoado de tudo,

Quando tento dormir o sono não vem,

Fico acordado até tarde,

Muito, muito tarde.

Rolo na cama, paro e penso em tudo que já passou, escrevo meus pensamentos num papel,

Por horas...

E horas...

E mesmo assim o sono não vem.

Por favor, seu farmacêutico,

Me de algum remédio pra dormir!

Quero tentar sonhar,

Ao menos mais uma vez,

Ao menos tentar.

sábado, julho 10, 2010

Álcool, sinceridade e ressaca

Algumas horas passaram,

Copos se esvaziaram;

Depois de algumas doses tudo sai

A verdade vem à tona

E a mascara cai;

Só mais alguns copos e vocês saberão de tudo;

Depois de umas quatro, cinco ou dez doses todos ficam sinceros

Admitem seus erros

Contam os mais profundos desejos e segredos, erram.

Realmente lamento por ser assim, a verdade surgir somente regada por álcool.

No dia seguinte a dor de cabeça,

A rotina,

Voltar a viver lúcido,

E por fim negar,

Negar todos os fatos ocorridos depois daquelas quatro ou cinco doses, ou foram doze?

sexta-feira, julho 09, 2010

Queimar papéis resolve?

Escrevendo verdades para depois queimar, quem sabe vendo a cinzas dos problemas consiga me libertar;

Mulheres, dinheiro;

Prazer, dor e amor;

Vontades, saudades, temor e desigualdade.

Constantemente me jogam em um dilema,

O que fazer com meus problemas?

Queimá-los, todos, escritos num papel não tem sido o bastante;

O vento pode levar a cinzas, mas novos problemas são constantes.

Queria que tudo se resolvesse em um instante,

Ou não...

O que é uma vida sem problemas?

Por favor, que exista algum homo sapiens vivo sem um montão deles.

Espero que exista, para provar que é possível...

Uma vida livre.