quarta-feira, março 30, 2011

A lebre e a rancorosa tartaruga

 Certo dia, a lebre desafiou a tartaruga para uma corrida, argumentando que era mais rápida e que a tartaruga nunca a venceria. A tartaruga começou a treinar enquanto era observada pela lebre.
Chegou o dia da corrida. A lebre e a tartaruga posicionaram-se e, após o sinal, partiram. A tartaruga estava correndo o mais rapidamente que conseguia, mas foi ultrapassada pela lebre que, visto já estar a uma longa distância da sua concorrente, se deitou ao pé de uma árvore e dormiu.
Enquanto a lebre dormia, não se dava conta que a tartaruga se ia aproximando mais rapidamente da linha de chegada. Quando acordou, a lebre, horrorizada, viu que a tartaruga estava muito perto da linha de chegada. Assim, a lebre começou a correr o mais depressa que pode, tentando a todo o custo ultrapassar a tartaruga. Não conseguiu.
Após a vitória da tartaruga, todos foram festejar com ela. Mesmo muito feliz pela vitória a tartaruga muito rancorosa com todo o bullying que sofreu na vida pegou um revólver que ficava escondido na gaveta de seu pai e durante a madrugada saiu pela janela direção a casa da lebre, foram três disparos e uma lebre morta. A tartaruga nunca havia se sentido tão bem.

domingo, fevereiro 20, 2011

Que se foda amor, que se foda

Um paraíso infame de devaneios
Criado por garrafinhas verdes
Na porta de um bar
Sozinho
Jovem, alcoólatra e com tendências suicidas.
Por que tudo isso? Pergunta uma voz de fora, somente ignoro.
Eu escolhi estar aqui
Eu sentei nessa cadeira
Eu comprei essas cervejas
Não quero falar dos meus problemas com o garçom como um típico bêbado
Eu só quero fugir, parado e em silencio.
Gole a gole tentando fugir
Fugir de tudo aquilo que eu mesmo criei.

sábado, fevereiro 12, 2011

Reconheço essa voz, o abismo me chama

Olhe para mim e veja,
Veja o que me tornei
Tentando buscar a verdade.
Como você mesma falou, eu perdi meu coração
Fumando um cigarro atrás do outro tentando sentir a morte de perto,
Cortando os pulsos para ver se da certo.
Tudo isso que você constrói nesse seu mundinho
Eu acho uma grande merda
Hoje eu só quero me trancar no meu quarto
Beber meu vinho barato
Ler o meu Bukowski
E fumar os meus cigarros.
Estou mais irritante do que você em dias de TPM.
Não peço que compreenda
Só que se afaste,
Só hoje,
Querida.
Desde então ela nunca mais voltou.

sábado, janeiro 29, 2011

O controle remoto nos deixou preguiçosos

Mova-se,
O mundo não espera por ninguém,
Mova-se,
A vida não tem piedade.
Mova-se,
Todos estão prontos para lhe passar a rasteira,
Mova-se,
Nessa selva de pedra, o mais fraco é pisoteado.  O mais forte é aquele que destrói mais crânios.
Não fique estirado na linha do trem esperando para ser esmagado.
Mova-se,
Ainda existe tempo de abrir os olhos,
De descartar as outras opções fajutas impostas e simplesmente se mover.
Mesmo que seja sem destino, mova-se!
Uma presa que se move é mais difícil de ser capturada.
Não estagnar.
Somente se mova.

sexta-feira, janeiro 21, 2011

Não, não vou seguir sua luz

Vejo você vivendo em fuga
Tentado escapar de seus pesadelos,
Ajoelhando-se para deuses e religiões
Buscando soluções impossíveis
Para todos os seus problemas.
Abraçar um ser inexistente
Não me parece ser a solução.
Talvez tentar lutar,
Talvez desacreditar no livro “divino” que você nunca leu até o fim
E acreditar em si próprio
Seja a solução que você busca e sempre buscou.
Por todos esses anos
Você foi um pote vazio
Deixando qualquer religião te encher de lixo.
Vai esperar Jesus voltar para esfregar barro com saliva em seus olhos?
Vai esperar eternamente para enxergar novamente?

-

sexta-feira, janeiro 14, 2011

Crescer?

Sem senso
Sem lirismo
O importante hoje é derramar sangue
Pisotear a todos e fazer uma escada de defuntos
Pra chegar ao ponto mais alto
Ao ponto mais alto de lugar nenhum
O amor virou produto
Todos os dias tentam esmagar a integridade
Mas ela não pode ser destruída, não pode ser esmagada.
Ainda estou aqui
Resistindo.

sexta-feira, janeiro 07, 2011

O que são dias ruins? (Índice, download e afins)


1/6 - Boa noite
6/6 - Pressão

Alguns dias fora de casa e um bombardeio de ócio. Eu não gosto de praia, mas mesmo assim me submeti a ir ao podre litoral Paulista com a família. Bem, esta ai o resultado. Minha mente cuspiu um conto. Esse é o primeiro, e espero que venham muitos outros. Por que não compartilhar?
Podem haver erros de português, de concordância e afins, mas fazer o que né?
Aberto a criticas construtivas.
Se quiser fazer o download do conto completo em (.pdf) clique aqui!